Vendas 0800 644 25 55
Suporte 47 3520 1707

O que são boas práticas que tanto os fornecedores de ERP falam?

Artigos

Delsoft XERPGestãoGPRSoftware

É comum lermos algum artigo ou assistirmos alguma palestra onde os fornecedores de ERP falam sobre “boas práticas”.

Boa prática nada mais é do que uma técnica ou processo de gestão de:

  • vendas; 
  • produção;
  • contábil;
  • financeira;
  • logística;
  • materiais ou recursos humanos que por ser utilizada por várias empresas e trazendo bons resultados acabam sendo incorporadas nos sistemas de gestão empresarial (ERP) desenvolvidos pelos fornecedores de software.

Interessante não é mesmo? E realmente é. Nos tempos atuais todos precisamos ser mais rápidos e colocar processos de gestão que tornam nossos negócios mais ágeis num curto espaço de tempo é estratégico.

Agora até a adoção de boas práticas requer muito cuidado. Sabe por quê?

Porque ao adotar uma boa prática você pode estar colocando em risco o seu negócio!

analise-e-solucao-de-problemas

Então até uma boa prática de gestão precisa ser questionada

Vamos a um exemplo real falando sobre “previsão de vendas”. Muitos ERP’s possuem módulos ou funcionalidades que geram previsão de vendas com base na realidade de várias empresas:

  • Média simples;
  • Média móvel;
  • Média móvel ponderada;
  • Mínimos quadrados e assim por diante.

São métodos matemáticos já testados e altamente utilizados por várias empresas, mas talvez nenhum deles se aplique ao seu modelo de negócios.

Praticamente nenhum dos modelos acima se aplica a uma empresa que trabalha com projetos de engenharia de automação, pois é um segmento que trabalha com demandas muitos específicas que irão afetar diretamente a previsão de vendas.

De um ano para o outro as demandas mudam consideravelmente e muito provavelmente a empresa de automação irá ter que automatizar processos que nunca viu pela frente.

Uma boa prática precisa ser questionada sempre, pois adotá-la pode trazer muitos prejuízos como uma simples previsão de vendas. É importante que ela exista e que sua empresa as conheça, mas quem decide se vai ou não adotá-la precisa ser sua empresa que arcará com o bônus ou com o ônus de sua adoção.

Por Isley Roberto Schroeder  ::  Mercado Consultoria

Conteúdos Relacionados